Animosidades Familiares
Inserir subtítulo aqui

Animosidades Familiares


Ao analisarmos os problemas familiares, no campo mais alargado do nosso seio familiar, verificamos que existem criaturas com as quais temos dificuldade de relacionamento e esses mesmos familiares são muito propícios a conflitos e outras situações que nos causam constrangimento, levando mesmo a lamentar o facto de estarem no nosso círculo familiar.

Observamos essas desarmonizações, entre marido e mulher, pais, tios, primos e em outros pontos filiais no geral.

Não podemos esquecer que estamos em constante transição entre o Mundo Espiritual e o Mundo Terreno, através das nossas reencarnações sucessivas, o que significa também que vamos alternando a nossa posição nos campos familiares.

O que não for resolvido numa fase da existência será retomado numa outra mais à frente e quem sabe mais munidos de recursos a fim de conseguir realizar a educação necessária a essas criaturas, que estão em constante atrito.

Todos já fomos crianças e de certeza que também contribuímos com a nossa cota de irritação e preocupações para os nossos pais, eles se esforçaram por nos educar o melhor que lhes foi possível.

Mas quantos não educaram mal, deseducaram, os seus rebentos, que diziam ser rebeldes ao máximo, realizando através de gritos e grandes sovas a eventual educação. Quando já crescidos não conseguimos suportar o seu temperamento e comportamento totalmente inadequado de má educação.

As correções não foram conseguidas em criança ou adolescentes e a responsabilidade é parental, a vida continua e as animosidades se prolongam no tempo.

Nas vidas sucessivas retornamos em várias posições e essa rebeldia não debelada anteriormente se reflete no momento do novo contacto, assim, frente a esposas, filhos ou parentes difíceis, a solução para uma resolução amena e com resultados bem palpáveis será mesmo se conceder e dar aquele amparo através da prece e do amor, não alimentando mais a fogueira através do sopro da discórdia inflamando mais as brasas, pouco a pouco vamos ajudando a desbastar aquelas imperfeições de grande relevo e bem vincadas, quem sabe se não fomos nós mesmo os responsáveis que no passado lhes causamos esses danos espirituais, quando tínhamos a responsabilidade da sua educação.

São obstáculos que temos que ultrapassar, prova ou expiação? Quem sabe... Mas o importante mesmo é vencer, a fuga para a frente não é solução, mas sim o auxilio adequado e oportuno que demonstraram os resultados eficientes, que se registaram no caminho que se desnuda no nosso horizonte das vidas sucessivas.

Com a certeza da nossa confiança e Fé raciocinada, compreendendo as causas e os efeitos, estaremos mais aptos a sermos os novos modeladores desse barro quem tem que ser amassado para retirar as impurezas, antes de ajudarmos a criar mais uma Bela peça de cerâmica única no Universo.

                                                                  Impressão Espírita - Autor: João Paulo - 08/08/2017