Tema - Obsessão
Inserir subtítulo aqui

Obsessão - Remédio - Cura

As obsessões são algo que têm um grau de dificuldade acentuado no que diz respeito à sua cura.Em grande parte o problema surge logo com o doente, que não aceita de imediato o tratamento, se desviando entre desculpas e preconceitos em conjunto com a sua falta de compreensão sobre esse fenómeno.

Não é correto se afirmar, se iniciasse de imediato o tratamento seria curado em um dia, nada disso, até porque as curas instantâneas das obsessões são pura ilusão que o misticismo alimenta, o que revela falta de conhecimento sobre as causas e as necessidades efetivas e reais de tratamento.

As causas da obsessão estão registadas no processo da nossa existência milenar, bem nas raízes das nossas vidas pretéritas.

Afetos e desafetos do passado, demandam em obsessões do presente, são aqueles a quem muito prejudicamos de forma vil e por vezes doentia causando uma dor de dimensão incalculável.

Por essa dor vêm agora como cobradores dessa " divida" e se aproximam de nós por uma linha indutora que está na nossa consciência mais profunda, pois nada do que fizemos no passado se apaga na esteira do tempo.

Não somos condenados por juízes superiores por nossas faltas do passado, mas sim nós mesmos somos juízes e carrascos e nos condenamos em condição própria, o nosso remorso e sentimento de culpa nos coloca em posição de doentes da alma e por essa porta os obsessores entram muitas das vezes sem darmos qualquer sinal de alteração do nosso ser.

As criaturas invisíveis que assim nos intentam a obsessão não vão colocar nada no nosso corpo nem se apossuírem do Espírito, vão sim aproveitar o sentimento de culpa, e como se fosse uma brasa meio apagada vão soprando, soprando lentamente até a mesma ganhar a força viva da chama e nesse instante temos uma ligação e condições para nos perturbarem fortemente.

Este não é um fenómeno novo, o Espiritismo nos veio alertar e alargar o conhecimento sobre inúmeras enfermidades a que ficamos expostos cujo a ciência não consegue dar a sua resposta e nos coloca sob estados de total hipnose química sem qualquer resultado prático de recuperação e nos colocando ainda mais expostos e fragilizados aos ataques dos obsessores.

O remédio está ao alcance de todos nós, a nossa Fé racional, prece diária, trabalho no Bem e tudo isto de forma desinteressada e coração aberto.

Servindo estamos a ser servidos com ajuda dos mais altos planaltos da sabedoria eterna criamos alegria e nos libertamos de atavismos, atos egoístas e egocêntricos, libertando assim a nossa consciência dessas âncoras do passado que nos prendem e abrem portas aos obsessores.

Contudo e sabemos que todo o mal que fizemos teremos que repor com o BEM e o Perdão.

Através do trabalho poderemos atenuar todos esses compromissos, mas não ficaremos isentos na totalidade.

Confiar no Mestre Jesus, agradecendo e louvando sempre, para sermos verdadeiramente dignos da sua infinita misericórdia e de coração trabalharmos na nossa elevação Espíritual.

                                                         Impressão Espírita - Autor: João Paulo - 26/7/2017