Perda de Ente Queridos
Inserir subtítulo aqui

D

A Perda de Ente Queridos

Sobre este tema consideremos o seguinte ponto:

Todos nos somos criaturas a viver no Planeta Terra, local onde preparamos a nossa ascensão Espiritual, através do trabalho e esforço depurador de imperfeições, também já sabemos que somos Espíritos revestidos de um corpo material que tem um prazo de validade, mais ou menos longo ou mesmo bastante curto, contudo a estrutura do nosso corpo físico é frágil e se degrada com o tempo, tendo em conta a sua estrutura molecular.

Em curtas palavras; Quando nascemos, já estamos a morrer.

Na educação ocidental pouco se trabalha e discute o conceito conjunto do nascimento e da morte, ficamos mais só pelo nascimento, festejando, criando futuros, projectos e esquecemos a questão da morte, montamos até paredes e tabus sobre algo que nos é inevitável, esse Fenómeno Biológico Natural.

Contudo a perda de entes queridos, inquestionavelmente, nos provoca e causa grande sofrimento, ainda mais quando nos arrebata do contacto físico e convivo pessoas a quem muito amamos.

Quanta dor sente uma Mãe que sepulta seu filho ainda de tenra idade na adolescência ou mesmo já adulto, aquela esposa que já não tem a mão e o abraço do seu esposo amigo e carinhoso, a irmã que perde seu irmão da convivência dos dias de sorrisos e partilhas varias.

Aqueles que partem nos deixam um vazio no coração, que é ocupado friamente pela saudade, nos arrebatando fartas lagrimas com sentimento de desamparo.

Neste balanço que realizamos sob os hospícios da saudade e por vezes alguma revolta, questionamos! Deus é Justo? Por que me retirou quem eu tanto amava? Que justiça Divina é esta que provem de alguém Justo e Bom?

A Doutrina Espirita se apresenta como consoladora e nos trás as resposta que nos assolam a consciência, nos abrindo caminhos de Luz e Razão, com a sabedoria dos mais dos mais altos planaltos da Espiritualidade.

Nos trás a confirmação da Reencarnação da Alma e a Pré-existência do Espírito, tudo sem dogmas, superstições ou interesses imediatistas.

O Espiritismo é Ciência, Filosofia e Religião, através das observações e factos concretos nos revela abertamente o que acontece com a Alma antes do Berço ou depois do Sepulcro.

Nesta linha de esclarecimento também nos explica como Deus é Amor, Bondoso e Soberanamente Justo, sem tendências ou preferencialíssimos religiosos.

Deus nos ama de igual modo e Jesus nos clarificou isso mesmo no seu Evangelho, a todos nos é concedido os mesmos meios de evolução, partindo do mesmo ponto e através do nosso livre arbítrio evoluirmos e ao mesmo tempo sendo responsabilizados pelos nossos erros, mas nos concedendo os meios para recercermos aqueles que prejudicamos, e nos auto educando e elevando intelectualmente e Espiritualmente por forma a nos equilibrarmos e harmonizarmos para poderemos participar no grande concerto da criação.

Mas não poderemos de deixar de considerar que mesmo com todo o conhecimento e consolo que a Doutrina dos Espíritos nos concede, sofremos e choramos a perda e a ausência física daqueles que muito amamos. Atenção não somos adeptos do sofrimento e da dor, somos sim Espíritas, humanos e com sentimentos e amor.

Esta Dor de Perda, é transversal a todas as criaturas independente da sua opção religiosa, pois o que os une também é o Amor.

Caro companheiro(a) de caminho, se chora de cabeça baixa e de mãos no rosto é compreensível e justo que assim esteja, a saudade criou aquele vazio que agora não é preenchido, tem somente o eco do silêncio e de Dor.

Mas que esse pranto e dor não seja de revolta, desequilíbrio emocional e lamentação, essas vibrações que são emitidas são muito prejudiciais para aqueles que agora aportam ao Mundo Espiritual, não esqueçamos que também eles estão com saudades e sentem a nossa falta, necessitam agora de boas vibrações, pensamentos elevados e prece, que os vão ajudar a adaptar á sua nova realidade de regresso á sua verdadeira casa, Pátria Espiritual.

Quando os nossos olhos buscarem a sua presença e não os encontrarmos, poderemos olhar para o nosso lado e talvez estejam bem junto a nós a nos confortar e abraçar e se eventualmente ai não estiverem seguramente estão a velar por nós e ver-nos de cima.

Oremos por eles, remetendo todo o nosso amor através do pensamento que lhes servirá de Brisa consoladora e reconstrutiva ao seu bem estar, roguemos ao Mestre Jesus e aos Bons Espíritos o amparo e carinho, com o coração aberto e com a certeza de que a Justiça de Deus é Divinamente Justa e Boa.

  • Dedico este trabalho a todos os que perderam alguém, com especial carinho para as Mães.

            A vocês que partiram que a Luz Vós Acompanhe - Nuno Flores e André Morais.

                                                                                 Autor: Impressão Espírita - João Paulo - 31/12/2016