Tema - A Alma dos Animais
Inserir subtítulo aqui

Os Animais Têm Alma?

Esta questão sobre a Alma dos Animais é sempre muito interessante de ser abordada sob os holofotes da Doutrina Espírita e sabendo nós que Deus nada criou sem um sentido e nada é originado ao acaso. Todos nós de alguma forma temos afeição por algum animal, seja ele elemento do nosso Lar ou apenas aquele animal de estimação do familiar ou vizinho.

A Doutrina Espírita analisa esta questão e clarifica as dúvidas existentes sobre o destino dos nossos queridos animais, quando estes morrem, abrangendo também a questão dos sofrimentos a que os mesmos muitas das vezes se encontram expostos, relembrando que os maus tratos infligidos pelo homem aos animais, são sempre lamentáveis e não pense o homem que ficará isento de resgatar essa atitude negativa e contrária às Leis Naturais, a que todos nós seres humanos estamos abrangidos.

As dúvidas são sempre muitas e em diversas ocasiões ouvimos questionar; Os animais Têm Alma? Se a Têm para onde vai quando morrem ou ainda se existem animais no Mundo Espiritual, existem pessoas que ficam perturbadas outras nem tanto, quando perdem os seus animais de estimação seja por idade ou acidente, neste pequeno estudo dedicamos-lhes o devido esclarecimento, ainda que se aconselha a leitura das Obras Básicas de Codificação e outras Obras Subsidiárias com intervenção direta no tema para melhor entendimento de alguns pontos aqui abordados.

No Livros dos Espíritos, Allan Kardec colocou a seguinte questão às entidades imortais.

LE-Q: 597

Pois se os animais têm uma inteligência que lhes dá uma certa liberdade de ação, há neles um princípio independente da matéria?

R: Sim, e que sobrevive ao Corpo.

Na sequência desta resposta temos ainda no mesmo livro (LE) P:597ª, que nos diz que existe efetivamente ALMA nos animais, mas, a mesma não se equipara à do Homem, realçando que existe uma grande distância entre as mesmas, comparando essa distância com a que separa o Homem de Deus.

Nestas observações concluímos que os animais têm Alma e que esta Sobrevive após a sua morte física, ou seja, o princípio inteligente que anima o corpo carnal do animal.

Esta consideração remete para a individualidade do ser, esta criatura irá ao longo dos milénios realizar as suas experiencias, nas varias encarnações no reino animal e recolher o conhecimento bem como dominar tudo na sua área enquanto no estágio animal, para lhe ser possível no timing certo o salto na escala da evolução.

Com este alinhamento podemos questionar justamente, o que acontece com a Alma do animal quando este morre? Podemos compreender e encontrar a resposta na questão 600, do LE.

LE-Q:600

A alma do animal, sobrevivendo ao corpo, fica num estado errante como a do homem após a morte?

R: Fica numa espécie de erraticidade, pois não está unida a um corpo.

Mas não é um Espírito errante. O Espírito errante é um ser que pensa e age por sua livre vontade; o dos animais não tem a mesma faculdade. É a consciência de si mesmo que constitui o atributo principal do Espírito. O Espírito do animal é classificado, após a morte, pelos Espíritos incumbidos disso e utilizado quase imediatamente; não dispõe de tempo para se pôr em relação com outras criaturas.

Concluímos que a alma dos animais retorna ao Mundo Espiritual e acolhida por Espíritos Zoófilos, dedicados a estas criaturas, promovendo quase de imediato a sua reencarnação.

Os animais pouco tempo ou quase nenhum permanecem no Mundo Espiritual, os animais não possuem a capacidade da elaboração mental, bem como também não dispõem de Livre-arbítrio, como tal não existe necessidade de resgate de dívidas deleitosas do passado, como acontece com os seres Humanos, os animais vivem no seu Mundo, mesmo com inteligência mas condicionada à sua sobrevivência e na razão dos instintos, com efeito estão isentos da Lei de Acção e Reação.

Mas é facto que existem animais que sofrem em várias condições e graus de adversidade, constatamos essas situações em varias raças de animais e locais por todo o mundo, este sofrimento e dor que trespassa a vida dos animais, não é só pela ação do homem, que os explora e obriga a trabalhos duros, bem como os maus tratos gratuitos, a vida animal na sua essência também têm períodos em que os animais sofrem bastante, as doenças, secas, o ambiente onde estes vivem ou mesmo o ciclo natural dos predadores.

Estes sofrimentos não são expiações, com já referido, mas sim forma de sublimação e eliminação do instinto animal, que se transforma na aquisição de recursos beneméritos que o colocará em posição bem diferente na esteira dos milénios.

Como nos aponta o Prof. José Herculano Pires, " O sofrimento é um subproduto da Evolução".

Poderemos analisar e compreender esta evolução e aprendizagem dos animais quando nos deparamos com animais muito carinhos e de forma natural mesmo sem nos conhecerem, poderá efetivamente existir uma afinidade, mas não poderemos também deixar de equacionar a questão da influencia que imprimimos nos animais, enquanto seres humanos que influenciamos para o bem e para o mal.

Esclarecemos também através de uma questão colocada por Allan Kardec, a situação da possibilidade de um Espírito de um homem poder animar o Espírito de um animal (Metempsicose) situação defendida por muitos cultos e religiões orientais e outras.

LE-Q:612

O Espírito que animou o corpo de um homem poderia encarnar-se num animal?

R: Isso seria retrogradar e o Espírito não retrograda. O rio não remonta à nascente.

O codificador nos esclarece que não é possível realizar essa fusão entre seres das duas espécies, até porque se encontram em graus evolutivos não assimiláveis.

Adverte ainda, que as diferentes espécies animais não procedem intelectualmente uma das outras, diz ainda, cada espécie é um tipo absoluto, física e moralmente.

Esta temática da metempsicose, pode ser mais aprofundada no Livro do Espíritos - Livro Terceiro a partir da questão 611.

Existem ou não animais no Mundo Espiritual?

Nas diversas literaturas Espíritas, Livros de André Luiz, Yvonne do Amaral e outros, temos muitas referências à existência de animais no mundo extrafísico, em espécies variadas desde aves a mamíferos.

Contudo e recuando um pouco já confirmamos que os animais não ficam errantes no mundo Espiritual, uma vez que não têm Livre-arbítrio e todo o seu processo evolutivo se realiza enquanto encarnados na matéria / corpo físico e com base no trabalho e na sua sobrevivência, bem como no relacionamento doméstico com o homem.

Mas sem dúvida não é algo que não possa acontecer e se confirmar essa presença dos animais no Mundo Espíritual, dado que no período de transição "erraticidade" ou seja o espaço para nova reencarnação poderemos ter essa visão dos animais nas Colonias Espirituais, mais próximas da Terra e inclusive a serem utilizados como ajuda na realização do trabalho abnegado de ajuda aos Espíritos desencarnados que os Espíritos Benfeitores realizam.

Para compreendermos a existência de animais no Mundo Espiritual, será imperativo saber e compreender que tudo o que existe no Mundo espiritual é contruído pela vontade e pensamento dos Espíritos ou grupo de Espíritos empenhados nesse labor, manutenção, proteção desses locais.

A presença dos animais é assim uma vontade e criação para a harmonização do espaço, em algumas ocasiões, esses animais, servem de proteção aos benfeitores quando penetram em locais de baixa vibração, exemplo; os cães sendo no caso uma forma de manter entidades inferiores ainda muito materializadas, afastadas, este é um exemplo mas existem outras que poderemos estudar e analisar a sua utilização.

Os animais podem dar comunicações Mediúnicas ?

Devemos nos questionar! Como seria possível essa acção entre duas criaturas, um homem - Médium e um animal, com um afastamento evolutivo gigante. Não é possível essa intercomunicação.

Existe sim uma situação bem diferente que é a transmissão telepática entre o Dono e o animal, esta sim é uma questão possível, testemunhada e cientificamente comprovada, inclusive Ernesto Bossano tem estudos sobre o tema e com casos diversos, que poderemos ler na sua obra - A Alma dos Animais, apesar de ser uma edição do início do seculo XIX, ainda nada veio contradizer, muito pelo contrário.

Os animais podem sentir, ouvir ou ver a presença de Entidades Espirituais?

Sim é possível. Contudo não podemos confundir as coisas e pensar que são médiuns.

A questão é que os animais são muito mais sensitivos que os homens, os Cavalos, Gatos e Cães são especialmente dados a estas perceções, se estivermos com atenção poderemos observar essa situação muito facilmente.

Existem registos confirmados desses factos de perceção, por parte dos animais que identificam a presença de Espíritos, por norma Espíritos mais materializados, mesmo em obras Literárias não espíritas é relatado esse fenómeno e muitos veterinários têm observações muito dinâmicas e concretas.

Para concluir; Os animais estão aqui na Terra para nos ajudar a evoluir, tal como o homem criatura mais evoluída, ajuda o animal na sua senda de ascensão na escala da evolução.

O Homem não é Dono dos animais, mas sim o seu Tutor e como tal tem a obrigação de bem tratar os animais.

O homem está distanciado de Deus como o Animal do Homem, assim os Animais vêm o Homem como um Deus, que os ensina, alimenta, acolhe e trata, não vamos trair essa confiança que os animais têm no Homem.

Impressão Espírita - Autor: João Paulo - 04/07/2017