O Valor do Trabalho
Inserir subtítulo aqui

O Valor do Trabalho

Comemora-se mais um dia 1 de Maio, sendo esta uma data internacional de manifestação e homenagem a quem trabalha e ao trabalho.

A primeira manifestação está datada de 1886, dia em que os trabalhadores se uniram e fizeram soar a as suas vozes para assegurar melhores condições de trabalho,

Como é óbvio a Doutrina Espírita, não apoia ou participa nestas manifestações, mas reconhece e defende que o trabalho é importante para o Espírito e a sua evolução também se faz de trabalho, honesto e sério, não podemos enquanto criaturas encarnadas viver sem sustento material, uma vez que garante as necessidades de vida aqui na Terra.

Mas que nos pode fornecer de informação esclarecedora a Doutrina dos Espíritos sobre o tema do Trabalho?

Na primeira obra da codificação, O Livro dos Espíritos, o codificador questionou as entidades Imortais sobre o assunto e estas lhe transmitiram observações muito objetivas, sobre as quais nos poderemos deter para analisar melhor o seu contudo, se assim o entendermos realizar.

Q: 674 - A necessidade do trabalho é lei da natureza?

Resp: O trabalho é lei da natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade...

Q: 675 - Por trabalho só se devem entender as ocupações materiais?

Resp: Não; O Espírito trabalha, assim como o corpo. Toda ocupação útil é trabalho".

Kardec também nos adverte que o trabalho tem várias vertentes, não devendo ser unicamente considerado para a subsistência ou remuneração, pois é pelo trabalho e dedicação ao mesmo que o homem realiza o progresso, seja individual ou mesmo colectivo, considera também as actividades relacionadas com a Arte, Cultura, Ciência ou mesmo Desporto, pois desenvolve outros recursos que ajudam a sociedade.

O Espiritismo, na sua visão ampliada e como Luz Esclarecedora da criatura humana, tem no trabalho que é realizado de forma útil, grande potenciador de elevação do homem pois, "o trabalho é ao lado da oração, o mais eficiente antídoto contra o mal" uma vez que é na ociosidade que o mal é mais praticado ou pelo menos premeditado.

Em outras obras da codificação também existe referências ao trabalho:

Evangelho Segundo o Espiritismo

  • Se Deus houvesse isentado do trabalho do corpo o homem, seus membros se teriam atrofiado; se o houvesse isentado do trabalho da inteligência, seu Espírito teria permanecido na infância, no estado de instinto animal. (Cap. XXV, item 3.)

Livro dos Médiuns

  • A ciência é obra do génio e só pelo trabalho deve ser adquirida, pois só pelo trabalho é que o homem se adianta no seu caminho. ( LM, item 294,.)

O Céu e o Inferno

  • As almas ou Espíritos são criados simples e ignorantes, isto é, sem conhecimentos nem consciência do bem e do mal, porém, aptos para adquirir o que lhes falta. O trabalho é o meio de aquisição, e o fim - que é a perfeição - é para todos o mesmo. ( Cap. VIII, item 12.)

Estas referências nos elucidam de forma inequívoca a necessidade do trabalho e o que este representa e abrange nos dois campos da existência, Material ou mesmo Espiritual.

Mas não devemos unicamente dar atenção e nos dedicarmos ao trabalho, pois é de igual forma importante o descanso e o repouso, como meio de recuperação das forças mentais e físicas do corpo, para se continuar a trabalhar nas tarefas e labores aos quais nos comprometemos.

A nossa idade é algo determinante na performance e desempenho laboral, bem como na recuperação de forças, estando bem explanada a questão no Livro dos Espíritos.

Q: 682 - Sendo uma necessidade para todo aquele que trabalha, o repouso não é também uma lei da natureza?

Resp: Sem dúvida. O repouso serve para a reparação das forças do corpo e também é necessário para dar um pouco mais de liberdade à inteligência, a fim de que se eleve acima da matéria.

Q: 685 - Tem o homem o direito de repousar na velhice?

Resp: Sim, que a nada é obrigado, senão de acordo com as suas forças.

Como já sabemos em todas as organizações existem os que mandam e organizam e outros que unicamente executam, trabalham, produzem, etc,,,. Alertamos com uma advertência amiga, que não devem aqueles que possuem o "poder", mandar sem sentido critico e assim criar problemas aos seus subordinados.

A responsabilidade dos abusos de autoridade sobre aqueles que se encontram sob nossa gestão é algo que posteriormente teremos que responder perante a nossa consciência, o respeito pelo próximo e as suas limitações devem ser bitolas a constar no nosso plano de trabalho.

O trabalho não deve ser para sofrer, mas sim um meio de ajuda à nossa evolução espiritual, igualmente importa a educação deverá estar em paralelo com o trabalho.

O intelecto e a Moral devem sempre que possível caminhar ao lado um do outro e não desfasado como tem acontecido com a humanidade ao longo dos anos. Só com equilíbrio será possível gozar todos os proveitos que o trabalho nos proporciona.

Um bom dia do Trabalhador.

                                                                                Impressão Espírita-João Paulo-1/5/2017